Três dicas para o “Casamento-a-Três” em tempos de Internet

Embora já tivéssemos oferecido ao nosso público artigos sobre paquerologia na WEB, o assunto obviamente está sempre em evidência em nossos dias, e por isso voltamos a ele.

O amor nos tempos da Internet-1Hoje em dia o mundo inteiro está conectado e é praxe as pessoas reverem amigos(as) e pessoas especiais através das inúmeras redes sociais disponíveis. Claro que ter amigos não é nada ruim para a vida de um casal; contudo, é preciso tomar certos cuidados com as amizades, porque infelizmente nem sempre podemos saber antecipadamente as verdadeiras intenções daqueles que se aproximam de nós.

Neste post listaremos alguns cuidados vitais para as pessoas casadas e ativas nas redes sociais, para que seus contatos não sejam um estopim para discussões, intrigas e até mesmo brigas feias. Portanto, se você possui uma conta em alguma dessas redes, acompanhe o artigo e não se esqueça de que essas dicas descritas abaixo servem não apenas para as mulheres pouco experientes, mas também para os “marmanjos manjadões”.

1 – Tenha somente amigos decentes e nada mais

Não era amor, era ciladaÉ uma coisa extremamente complicada manter relacionamentos via Internet sem pontuar a questão do estado civil solteiro e da amizade exclusiva, deixando claro que a amizade está acima de tudo e que só falsos amigos tentariam algo além daquilo. Temos que ter esse cuidado porque muita gente acaba buscando nas redes sociais aquilo que está fazendo falta em casa, e nem sempre busca em relacionamos com casais casados no padrão cristão. Logo, na Internet sempre poderá aparecer alguém cujo cônjuge não lhe diz nada agradável, e assim a sua palavra neste caso deve ser fria e até meio “impolida”, para que o(a) outro(a) perceba que você é bem casado(a) e nada mais deseja que a felicidade daquela pessoa no atual relacionamento dela. Nada, portanto, que possa causar confusão de sentimentos e desejos ocultos, não dando ao diabo ocasião para destruir casamentos de terceiros.

Pior, isto é tão sério que, geralmente, quando não estamos bem em nosso casamento, às vezes sem querer deixamos transparecer palavras e sentimentos infelizes, que terminam por indicar o caminho das pedras e o(a) outro(a) então vai e se insinua, começando por dizer que “também sinto isso em meu casamento”. Basta que um dos dois diga isso e as portas do mal se abrirão! E pior, nosso parceiro poderá sentir estranhas inseguranças e começar a desconfiar de tudo a partir de suas próprias inquietações, e aí, com certeza, ele/ela ficará à espreita de qualquer falha de nossa vigilância!. Por isso, atente-se para cada conversa com seus/suas “amigos(as)” e, caso perceba alguém tentando lhe passar uma cantada, corte imediatamente (se não tiver sido suficiente uma cortada gentil, corte com grossura mesmo!). Isso só trará pontos positivos e confiança para o seu relacionamento.

2 – Adicione amigos, nunca paixões antigas!

O amor nos tempos da Internet-3Adicione apenas velhos amigos de tempos de escola, faculdade, futebol, trabalho, bailes, etc., mas nunca velhas paixões interrompidas pois, em determinado momento, elas poderão trazer à tona antigas lembranças que, caso seu cônjuge chegue a ler ou ver, poderá causar grandes perturbações nele(a). Se seu casamento estava bem, isso poderá arruinar a sua paz com seu cônjuge e com Deus. Se estava mal, pior, pois isso poderá fazer um dos lados achar que está esfriando e que merece uma traição.

Atenção, repito: Ter uma mera amizade com uma antiga paixão pode arruinar até mesmo um bom casamento (um “Casamento-a-Três”), ainda mais quando um dos lados “se invoca” com a atitude do parceiro e prefere deixá-lo fazer o que bem quiser. A distância de um então aumenta a distância do outro: pode crer que isto é um círculo vicioso perigoso e contrário à vontade de Deus. Saia dessa maré com urgência.

3 – Nunca fale mal de seu casamento nas redes

“Roupa suja se lava em casa”, já diziam os antigos, e agora na Internet se diz “roupa suja se lava off-line”. Não utilize as redes sociais para jogar indiretas para a pessoa que está ao seu lado, jamais! Prefira mil vezes sentar-se ao seu lado e conversar seriamente a respeito do relacionamento, pois ali vocês dois podem ficar de joelhos e ouvir a Deus.

O amor nos tempos da Internet-2Quando colocamos nossa vida particular nas redes sociais, damos abertura para todo contato mal intencionado se aproximar de nós, justamente por nossas carências. As redes sociais são verdadeiras gaiolas de abutres, ávidos para comer carne abandonada! Pior, na maioria dos casos, muitos espertinhos se aproximam com segundas intenções inconfessas, as quais, depois de terem siso saciadas, simplesmente ignoram a vítima e continuam sua vida de conquistas, sem se importar com o futuro da pessoa que deixaram arruinada! Como dizia Shakespeare, tais pessoas são verdadeiros “demônios do coração de mármore”, cuja única função é destruir lares e corações em busca de satisfazer apenas a sua fome de sexo e vaidade pessoal.

Por tudo isso, tome todo cuidado com os contatos que adiciona: se for alguém que foi importante para você, tome muito mais cuidado ainda. Prefira pessoas que se tornaram boas amigas justamente por terem honestamente recusado para si mesmas envolver-se com qualquer pessoa comprometida com Deus; ou por serem tão discretas e reservadas que você nunca nem soube de alguém que as tivesse interessado; ou pessoas que sempre deram continuidade às suas vidas pessoais independente de você existir ou não, e que hoje lhe veem apenas como mais uma lição de experiência para enriquecer seu currículo espiritual.

Contudo, não estamos dizendo que você deve fugir das redes sociais como o diabo foge da cruz! Não! Estamos dizendo que a Rede é mais um daqueles labirintos onde todo cuidado é pouco, e onde a vida não está iluminada como num relacionamento conjugal doméstico, onde cada fala é acompanhada da respectiva emoção no rosto. Ou onde você pode ver e beijar aquele rosto, tão amigo que subiu ao altar por você e com você, e jurou perante Deus e o mundo lhe respeitar e lhe amar até que a morte lhes separe.

 

Sobre John Valente

Prof. John Valente - Especialização: relacionamento conjugal cristão; Formado em Administração de Empresas e Teologia, especializou-se em Ciências da Religião, e participou de diversos cursos e treinamentos na área de relacionamento conjugal, inclusive o Seminário de Relacionamento Afetivo da “Agência de Casamento” que lhe apresentou à sua esposa.
Esta entrada foi publicada em Casamento. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code