Sexo pode causar separação?

A julgar pelo estado atual do mundo e pela avassaladora onda erotizante das massas, o sexo ganhou um papel tão relevante no contexto de um casamento (mesmo cristão) que já há um peso estatístico considerável de separações motivadas às vezes por mera “diferença física”.

Mulher pede homem STOP SEXSim, infelizmente. Isto é verdade. E de inúmeros modos, incluindo tristemente a realidade de relações malogradas por mera “diferença de paladar”, coisa que não havia há pouco mais de 50 anos no mundo todo. Hoje os casais se separam às vezes pelo mero fato de uma mulher não aceitar fazer sexo anal com seu esposo, ou pelo fato do marido ter o pênis pequeno: absurdos inimagináveis para quem casou após uma conversão a Jesus Cristo! É duro verificar isso. Todavia, este post concentrará sua argumentação sobre a questão dupla da separação por falta de sexo ou por excesso de sexo. Assim, trataremos dos dois modos mais comuns de como o sexo pode arruinar um casamento, e o faremos mais uma vez seguindo a orientação dos grandes mestres cristãos, e também de nossas próprias experiências.

Michel Douglas e David Duchovny taradosNo mundo se dirá que o sexo é muito importante para o sucesso de um relacionamento a dois, porque afinal de contas, é no sexo que as pessoas se tornam intimamente ligadas. Nesta hora, provavelmente nem se lembrarão de que o excesso ou o vício em sexo (como nos casos de Michael Douglas e David Duchovny – foto ao lado) também torna a vida do casal um inferno, e se alguém está se sentindo incomodado por este inferno, chegou a hora de buscar o terapeuta sexual ou a psicoterapia de casais.

O que o “incomodado” não pode esquecer, para o bem de um matrimônio cristão (o “Casamento-a-Três”), é que a sexofilia, ou sexomania ou ninfomania, é uma doença, tal como a alcoofilia dos alcoólatras, e doenças precisam de tratamento, e não de liberdade. Outra coisa: não esquecer que neste último século da pós-modernidade, a sociedade inteira está doente, sobretudo na área sexual, pois a mídia de massas conseguiu, através de novelas como as da Rede Globo e filmes imorais, incutir profundamente nas cabeças (cabeças vazias de espiritualidade) a noção de que “sem sexo não se vive”, ‘abstinência provoca esquizofrenia’, “não há hora nem lugar para sexo”, e coisas piores, como dizer que “as mulheres não podem viver sem um homem”, etc…

Ora, se os homens já estavam com seu instinto sexual pervertido por toda a história pregressa de imoralidade desregrada, ficaram muito piores quando a mulher, levada pela propaganda enganosa, assumiu que também sente falta de sexo como se fossem homens, e passou a exibir-se nua ou seminua em toda parte, causando ainda mais descontrole nos homens. Isto não justifica, mas explica as taras masculinas atuais, e também as de seu marido. Era isto o que precisávamos lhe dizer sobre a questão do excesso de sexo.

Outro casal com neve caindo-1Quanto à falta de sexo, é preciso fazer o homem e a mulher se lembrarem de que “fazer amor” sempre é um momento único, especial, onde o casal se desprende de tudo para simplesmente se doarem mutuamente em corpo, mente e alma, trazendo para sua cama o poder da união da Trindade que eles inauguraram quando fizeram o “Casamento-a-Três”. Por isso, o sexo não é, nem pode ser, apenas “corpo”, mas constitui sobretudo o momento em que as almas humanas se interligam em incontáveis laços, a maioria dos quais invisíveis e milagrosos, ao alcance apenas dos olhos da fé.

No entanto, devemos ser francos para dizer que, apesar de toda a propaganda erotizante da mídia, as mulheres ainda estão longe de atingir o grau de “ignição sexual” dos homens, e muitas vezes não o atingem nem quando seu marido se esforça bastante para agradar, conquistando o corpo da mulher com longa “preparação de preliminares”, indicando então que o problema agora é da mulher, que neste caso também precisa de tratamento. É aqui que entra o ponto da falta de sexo que pode levar à separação, e o problema é tão grave que a igreja até consente com o divórcio e novas núpcias, quando o marido alega ter se casado “com engano de personalidade” (e nisso mostrando o bom caráter de ter aguardado para ter sexo somente após o casamento), significando uma anulação final das primeiras núpcias e “solteirice” para casar de novo.

Moça lendo-2Neste caso, cabendo à mulher providenciar a sua “cura”, o homem poderá, enquanto durar o seu amor por ela, ajudá-la a encontrar o terapeuta adequado (seria melhor aqui uma terapeuta, se possível uma crente bem casada); poderá presenteá-la com “livros de despertamento erótico para esposas cristãs” (acredite: existem muitos em livrarias evangélicas – este site irá oferecer esta lista em breve, mas uma rápida pesquisa no Google já traz ótimas indicações); poderá assistir com ela “filmes estimulantes” no segredo absoluto de seu quarto de casal; etc., enfim, começou para o marido a maratona para salvar aquilo que Deus jamais imaginou naufragar numa bobagem dessas!

Nos casos comuns, que aqui nos referimos como sendo apenas a “frieza normal” da maioria das mulheres (frieza que pode ter sido PROVIDENCIAL da parte do Criador, portanto, nada de anormal), os maridos cristãos precisam lembrar muito mais dessa realidade da “diferença a menor” na libido das mulheres, e que “um simples toque” apenas ou um mero “convite à cama” não significa que sua mulher já vá ficar “fervendo” como a superfície do sol. Isto geralmente leva tempo, a saber, “o autoconhecimento erógeno” da mulher, capaz de lhe dar mil razões para gostar de sexo como o homem gosta (mas ao mesmo tempo que ela luta para acelerar seu organismo, o homem também pode fazer o seu exercício sadio, a saber, batalhar para diminuir sua dependência de sexo, e reduzir sua ânsia de satisfação física).

Na maioria das vezes ou sempre, Deus providenciou esta diferença a menor na mulher visando justamente evitar as tentações de traição, pois uma alma sem controle de seu corpo tenderia muito mais a tentar satisfazê-lo a qualquer custo, sobretudo se o marido um dia chegasse morto de cansado e quisesse apenas dormir. Neste sentido, é até bom que a mulher “demore para se aquecer”, pois isto prova que ela também não irá ter o trabalho de se aquecer para um outro homem. Deus pensou em tudo!

Mulher misteriosa2Noutras palavras, as mulheres são essas divinas criaturinhas que encantam nossa vida justamente da maneira que são, com seus sentimentos puros e dedicados, despertando feito um vulcão se houver uma maior dedicação nossa a acariciá-las nos pontos certos, precisando apenas se sentirem mais amadas e respeitadas, bem como tocadas de maneira terna e sincera para que se permitam se entregar aos esposos (e se estes forem de fato grandes homens de bom caráter, elas deverão se entregar mesmo se eles não forem muito hábeis no complicado mecanismo da anatomia feminina). Interessante: às vezes elas são até “inocentes”, pois acham um trunfo dizer que vão “se entregar aos seus maridos”, esquecendo-se de que foi justamente isso que prometeram fazer quando deram SIM no dia do casamento!

Sim, elas realmente disseram isso, mas para elas cada intercurso sexual é como um novo relacionamento, como se desejassem ter sempre na vista o seu “louco amor”, pois parece ser uma “segurança infinita” que as libera e as leva a se entregarem de corpo e alma àquele momento de prazer também infinito! Logo, para o seu próprio prazer, você homem, não pode jamais “pegar sua mulher” contra a vontade dela, pois isso diminuirá também o seu próprio prazer, que é sempre muito maior quando a mulher lhe deseja tanto quanto você a ela! Você sacou bem isso? (Reexplicando: se você se deixar levar pelo desejo dela, seu gozo será maior! Fui claro???)…

Mande-lhe flores-1Afinal, você já sabe: as mulheres precisam se sentir queridas e amadas o tempo inteiro, e isto faz parte do “castigo” dado por Deus ao homem para a organização do lar cristão. Aos maridos Ele disse: “amai vossas mulheres como Cristo amou à Igreja”, e aqui chamamos castigo apenas porque a mulher chama de castigo o que Deus pediu a elas na mesma sentença (Ef 5,22-33). Por tudo isso, não espere chegar em casa para dizer o quanto a ama, o quanto ela é linda e desejável. Ligue para ela e simplesmente diga isso; e quando ela perguntar se você está louco, diga: “Sim, louco por não te ligar dizendo isso todos os dias”! (Pimba! Matou a pau!)… Ah, e sempre que possível, leve flores para ela; mas não seja daqueles homens que só dão presentes em datas festivas e, mesmo assim, ainda esquece algumas. Isto tudo é o preço do amor à igreja que Deus pediu que os homens dessem às suas esposas! (Vê como a nossa responsabilidade é enorme e na contramão do que existe no mundo?).

Não espere o aniversário dela para dar alguma coisa à sua mulher: pode ser qualquer coisinha “boba” – o que vale para ela de verdade é a lembrança, isto é, saber que você viu algo bonito e se lembrou dela. Isto literalmente acende a sua libido, e ela não esperará muito por você à noite. Se você pensa que fazer isso uma vez ou duas está bem, mas que ficará cansado de ter que fazer isso sempre, então você agora conseguirá entender porque tantos homens hoje em dia estão dizendo preferir viver a sós (ou solteiros) do que com uma mulher… Entendeu? Porém, meu amigo, se você é um cristão convicto, Deus só lhe deu duas opções: ou ser “solteiro abstêmio” ou ser casado, com todas essas responsabilidades! Quer mais?

Mulher trocada por NotebookO sexo é a parte do casamento que Deus reservou para coroar a grande relação dEle com o casal, e por isso o sexo é uma necessidade intrínseca do Matrimônio. Caso o casal não faça amor com certa periodicidade, alguém vai começar a se sentir desvalorizado, triste, com baixa auto-estima: isso são os efeitos colaterais da falta de sexo e, como já dissemos, isso abre muitas portas para outras coisas piores acontecerem. É na falta que a Tentação do inimigo vem, como você já deve tá careca de saber (I Co 7,5): veja ESTE vídeo e entenda melhor.

Por exemplo, de repente você está se sentindo extremamente mal pela falta de procura por parte de seu cônjuge, e por isso você não sabe se é uma pessoa desejada e bem amada. Ora, se isto acontece com você, machão cristão, imagine com sua mulher que, observando as outras mulheres que passam perto de você, seus hormônios sobem à cabeça e ela entra em parafuso. Culpa dela? Claro que não!

Essas coisas acontecem com todo mundo, e não apenas com as do mundo! Por isso é preciso separar os problemas da vida particular, separar um tempo para amar, abrir a boca para dizer a qualquer hora do dia que ela é importante para você e vice-versa. Isso não é dito apenas para os homens: infelizmente tem muitas mulheres que ergueram um muro no meio da cama para impedir qualquer aproximação do homem, e quando ele se aproxima, ela o rejeita com alguma desculpa esfarrapada. Por tudo isso, repensem vocês dois o papel de cada um, se é que de fato querem levar seu casamento feliz até o fim.

 

Sobre John Valente

Prof. John Valente - Especialização: relacionamento conjugal cristão; Formado em Administração de Empresas e Teologia, especializou-se em Ciências da Religião, e participou de diversos cursos e treinamentos na área de relacionamento conjugal, inclusive o Seminário de Relacionamento Afetivo da “Agência de Casamento” que lhe apresentou à sua esposa.
Esta entrada foi publicada em Casamento. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code