Sentimentos que devem ser combatidos para assegurar um bom namoro

Emoções negativas a interferir negativamente no bom relacionamento aparecem em todas as áreas da vida, mas nas relações a dois são um desastre que só o “Casamento-a-Três” pode endireitar…

Mulher competindo com homemO ser humano é um ser essencialmente emotivo, ou emotivo ao extremo. E esta realidade tem origem em duas pesadas circunstâncias, a saber: (1ª) Deus fez o Homem um ser com emoções, para poder um dia vir a sentir o Amor verdadeiro e as emoções espirituais do Céu, e por isso a Humanidade é o terreno fértil para a semeadora das boas paixões, bem como para a colheita dos maus sentimentos; (2ª) O Homem foi criado com Livre-arbítrio, e por causa dele, aceitou voluntariamente experimentar a loucura de uma vida sem Deus, seguindo o rastro da ilusão de poderes/prazeres inexistentes ou pífios sem a presença íntima do Espírito Criador.

No estado atual do mundo, após milênios de vício nos maus sentimentos e nas enganosas emoções da carne, a Humanidade se tornou hospedeira de paixões inadequadas e prejudiciais ao seu bom funcionamento, e por isso passou a necessitar severamente de uma correção de rumos conforme o mapa divino da felicidade. Neste mister, é possível elencar as más emoções que habitam o coração humano e traçar um perfil de uma personalidade sadia, conforme as orientações de santos e escritores canônicos.Como ganhar uma discussão

Dentre os maus sentimentos que prejudicam ou atrapalham uma boa relação, seja de amizade, namoro ou casamento, aqui estão os 10 mais gritantes, adiantando que esta lista não os enumera por ordem de gravidade ou mesmo de incidência, podendo um suceder o outro e vice-versa. Ei-los:

01. O ciúme;
02. A volubilidade ou infidelidade;
03. O nascisismo, egolatria ou egocentrismo;
04. A frivolidade ou leviandade;
05. A intemperança ou falta de autodomínio;
06. A gabolice;
07. A imaturidade ou inconsequência;
08. A irritabilidade;
09. A irascibilidade;
10. O despeito ou inveja.

Comentamos cada um deles a seguir.

(1) O Ciúme, que é uma das emoções mais antigas da espécie humana e animal, é por isso mesmo uma emoção primitiva, própria de seres em evolução, e não de seres evoluídos. Ele se baseia em pressuposições do comportamento alheio com base em si mesmo, e também na imaginação sem regra para visualizar uma situação irreal, na maioria das vezes em que é autossugerida. Tão abstrata emoção não ganha maiores atenções da Ciência justamente porque, quando há um motivo real para senti-la, a realidade sozinha se encarrega de apaziguar quem lhe sentiu, apontando rapidamente uma solução de pacífica conformação ou uma nova relação, então sempre mais madura e satisfatória.

Amor falso de vampiros2

(2) A volubilidade (não confundir com volúpia) ou infidelidade, é a emoção mais animalesca do coração humano, quando nunca fixou bem na memória os malefícios decorrentes da promiscuidade e da efemeridade de relações emocionalmente vazias. Ser volúvel, inconstante ou infiel é a nódoa mais amarga do coração que não se satisfaz com nada, e o qual nunca chegará a saber o que é ser feliz, mesmo se um dia se encontrar no meio da grande oportunidade de sua vida, enviada por Deus. Houve até escritores que associaram infelicidade a infidelidade, e outros que associaram volúpia a vampirismo, pois esta emoção sempre só satisfará uma minúscula parte do coração (deixando todo o resto do indivíduo sofrendo a eterna fome de ser feliz), a saber, a parte que se viciou a degustar todas as iguarias sem jamais digeri-las a contento, ou seja, o instinto sexual mais primitivo.

(3) O narcisista ou ególatra é a alma doentia que se auto-elegeu rei e com esta ilusão passa a tratar todo mundo como súditos de suas vontades exacerbadas, como se as pessoas tivessem nascido para lhe servir os apetites e vícios. O narcisista precisa então de um choque de realidade, e por isso as inúmeras mulheres (ou parceiros) que lhe deram um fora fizeram um bem enorme, pois a cegueira da auto-eleição impede que qualquer outro remédio faça efeito. E pior, os narcisistas não se dão bem nem com gente humilde nem com outro narcisista, sendo este último caso até pior, pois dois bicudos não se beijam nem se suportam.

(4) A frivolidade ou leviandade é a atitude da alma que leva a sério brincadeiras simpáticas e brinca com coisas sérias e perigosas. Aquilo que poderia ofender muito uma pessoa amiga, não lhe passa de uma tempestade num copo de água. E aquilo que ninguém jamais se ofenderia, provoca uma dor terrível na pessoa leviana, e ela pode até acabar a amizade ou o namoro por uma picuinha. As pessoas muito vaidosas (lembrar que vaidade é sinônimo de vacuidade, vazio) costumam destratar pessoas de nível social inferior e bajular pessoas ricas e poderosas. Geralmente querem namorar homens ou mulheres ricos, e quando o conseguem, ficam a vomitar arrogância no salto alto e no carro importado.

Michel Douglas e David Duchovny tarados(5) A intemperança ou falta de autodomínio é praticamente o grande mal da pós-modernidade, porquanto poucas almas estão livres desta praga. É aquela vexação de sentir que não consegue resistir às tentações mais básicas da carne humana, como se seus corpos estivessem sob controle de terceiros, e não deles mesmos. É do meio dessa gente que chegam ao nosso conhecimento com desagradável apresentação pessoas inconvenientes, que nem sabem dar um não e engolem qualquer sim, sem jamais examinar se alguma opção tem qualidade para merecer um tratamento diferente. Ali estão as mulheres que nunca se acham rejeitadas (se acham sempre extremamente sedutoras) e os homens que nunca desistem de perseguir uma mulher que já lhes sente abuso ou pavor, infernizando o sexo oposto com sua ideia fixa de que nenhuma mulher vive sem sexo e toda mulher gosta de ser procurada o tempo todo. Atores como Michael Douglas e David Duchovny parecem se encaixar no perfil…

(6) A gabolice costuma ser o ponto mais enojador do narcisismo e da vaidade. Indica alguém cuja consciência já deteriorou-se tanto que nem escuta mais a própria voz, quando sai a dizer barbaridades de presunção sobre si mesmo, como se tivesse um rei na barriga. Pior: todo mundo nota e detesta um gabola (seja homem ou mulher), levando-o paulatinamente à solidão absoluta.

(7) A imaturidade é uma emoção mais filosofal, pois tem muito a ver com os conhecimentos adquiridos e com as oportunidades que a vida lhe ofereceu, e por isso não é um sentimento tão maligno quanto os demais aqui elencados. Para o imaturo o único remédio é aquele que o próprio tempo lhe oferece, e por isso não devem, nem a mulher nem o homem conscientes, se interessarem por pessoas imaturas, mesmo que lindas, pois esta relação é sinônimo de problema grande para solucionar e doença braba para curar. Deixe o tempo resolver tudo e relacione-se com alguém de idade mais próxima da sua, de preferência com uma diferença de poucos anos.

Seu Lunga-2 (310 x 232)(8) Ser grosso que nem papel de embrulhar prego ou irritadiço que nem cachorro que passa o dia acorrentado, é o perfil de todas as pessoas pouco educadas e levadas a botar a culpa nos outros. Então dizemos que, se a vida com alegria e simpatia já é tão difícil e sacal, como admitir a hipótese de levar uma vida ao lado de um cavalo batizado que lhe dá coice todo dia? Ora; o problema é dele, então ele que se conserte ou morra sozinho! Quem tem maturidade emocional jamais vai aceitar uma relação, mesmo que passageira, ao lado de gente grossa e facilmente irritável.

(9) A irascibilidade é quando a alma, já iniciada nas artes da irritabilidade, perde a cabeça e se torna um animal disfarçado, “muito pior que um cavalo batizado”, como diziam os antigos. Neste estado terminal de descontrole, o homem ou a mulher podem agir como verdadeiras bestas feras, e seu fim é quase sempre o assassinato ou o suicídio. É deste estado que ouvimos notícias de mulheres castrarem ou matarem seus maridos infiéis, e de homens estuprarem e matarem mulheres, sejam a sua própria ou de terceiros. Nada mais a comentar aqui.

inveja4(10) O despeito e a inveja são defeitos graves na esfera do espírito. São danos causados na alma que perduram às vezes a vida inteira, e cuja causa é de difícil identificação. Às vezes nasce até de incursões ignorantes aos domínios das trevas, com a experiência se traduzindo por uma doença anímica de total incompatibilidade com outras almas, merecendo com isso o isolamento ou a solidão, que podem gerar frustração e depressão ainda piores. São os portadores de despeito e inveja os verdadeiros provocadores das experiências de bullying nas escolas brasileiras e americanas, e entre eles estão geralmente ex-alunos expulsos de colégios ou integrantes de gangues perigosas na fase adulta. Que Deus tenha pena deles, é a única oração que merecem, mas que Deus tenha mais pena de suas vítimas!

Enfim, o leitor tem agora uma espécie de resumo ou mapa do que se deve sentir para encaminhar uma boa relação visando o matrimônio cristão, ou àquilo que esta Agência chama de “Casamento-a-três”. Qualquer coisa fora disso é perda de tempo, frustração e dor, em sentido amplo (de trair sua esperança de uma boa vida a dois no futuro). Se o leitor ou leitora estiverem no rumo certo, e planejando para si alguma coisa além de uma mera relação casual, então o caminho é este: fugir destes 10 maus sentimentos aqui elencados. E há um vasto universo de pesquisa lá fora, a começar das instruções bíblicas para os casais e enamorados sob a proteção da fé. Segui-las será a única opção, ao contrário do mundo que vê ótima alternativa no vazio e na insegurança.

Sobre John Valente

Prof. John Valente - Especialização: relacionamento conjugal cristão; Formado em Administração de Empresas e Teologia, especializou-se em Ciências da Religião, e participou de diversos cursos e treinamentos na área de relacionamento conjugal, inclusive o Seminário de Relacionamento Afetivo da “Agência de Casamento” que lhe apresentou à sua esposa.
Esta entrada foi publicada em Casamento. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code