“Moça errada” é a escrava da moda, da mídia, da…

Como a Bíblia diz que nós cristãos devemos ser escravos apenas DE CRISTO, este site vem analisar o espírito da mulher moderna, o qual a escravizou de todas as maneiras e a fez até perder a personalidade perante os ditames da sociedade, esta fábrica de falsidade que assola o planeta.

Escravidão-1A mulher cristã pode respirar aliviada e exultar de alegria pela bênção de estar no lugar certo, a saber, sob a proteção de Deus e na casa de Deus, a igreja fundada por Cristo. Pertencer à Casa de Deus equivale a ter ganhado uma carta de alforria celestial, com a qual qualquer filho adotado por Jesus pode ter a paz perene da aprovação divina, podendo gozar da liberdade responsável do rebanho do Senhor (sobretudo se tiver casado na igreja e formado uma trindade na Terra chamada “Casamento-a-Três”).

A liberdade cristã, com efeito, comprada pelo precioso sangue, estabelece que “todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm” (I Co 10,23), o que dá o tom exato da liberdade outorgada por Deus, que está longe de ser a liberdade total da anarquia, que sempre desemboca em libertinagem e desgraça. Ser livre, afinal, num mundo que não nos pertence, só poderia mesmo significar existir sob o amor e o poder de Deus, que tem todos os direitos criacionais sobre nós, meras criaturas.

Mas somente os seus filhos entendem e captam esta verdade. Os outros, levados pelo sentimento ateísta de megalomania das emoções (que é a exacerbação dos desejos à exaustão), no fundo gostariam de um mundo incriado, sem Deus, onde lei alguma existisse, exceto a de seus egocêntricos corações e instintos descontrolados. Afinal, “viver sem lei é muito bom”, dizem eles, “pois ninguém precisa dar nenhuma satisfação de seus atos, e qualquer coisa é possível”, no mau sentido.

Mulheres escravas 1Eis porque o mundo está perdido, como diz a Sagrada Escritura: entrou numa ilusão dos diabos – literalmente – e passou a confundir liberdade com libertinagem, perdendo toda a visão de seu estado escravagista e opressor. Pior, quando vê escravidão no mundo, vê apenas a dos outros, e nunca a sua. Assim está bem nítido o quadro deste planeta, e é por isso que esta Agência “Casamento-a-Três” segue os passos de Cristo, único capaz de dar sentido a este enorme labirinto em que as almas entraram no princípio da História da Humanidade.

É aqui que entra o melhor e mais atual exemplo que vamos oferecer ao leitor, com uma celebridade por demais querida e aplaudida no mundo, a top model Gisele Bündchen. Leia o que escreveu dela a colunista do Yahoo Nina Lemos NESTE link. Em que consiste a nossa reflexão sobre este bom artigo ali publicado?

Ora; a ideia tratada por Nina Lemos foi a de que Gisele, por querer passar sempre – e para sempre – a visão de que é uma mulher perfeita e 100% natural, usou de um artifício absurdo e até incompreensível, para alguém que critica a moda islâmica das burcas e fardas sem graça das islamitas (Gisele defende o direito de se vestir livremente para as mulheres, sobretudo aquelas “pobres” do mundo muçulmano, exatamente como pensam os ativistas desta causa).

NY Post - Gisele - capa - Cover-up2Assim sendo, o que espantou e “escandalizou” Nina foi ver Gisele usar uma burca (repito, uma burca) para ir a uma clínica de cirurgia estética, numa contradição flagrante com seu pensamento pró-liberdade de vestuário. Mas não foi este o espanto maior, e aqui está o nosso assunto. O espanto maior foi constatar que uma mulher linda como Gisele, admirada e louvada no mundo todo, sente-se OBRIGADA a exibir sempre o aspecto de um corpo 100% NATURAL, como se qualquer “acidente” natural com seu corpo fosse denegri-la, se é que se pode chamar de ‘acidente’ um peito caído, uma barriga mais flácida ou um “pé-de-galinha” ao lado dos olhos!: Não são acidentes, porém são 100% naturais (em toda mulher, em todo mundo), mas apenas quem pode pagar caro por uma cirurgia plástica pode “simular” uma perfeição que não existe!

Daí se deduz que, uma celebridade que SE OBRIGA a fazer uma plástica para fingir ter um corpo 100% natural não passa de uma ESCRAVA da moda, do culto ao corpo, do sexo, da “ditadura da beleza”, e com isso dá um exemplo péssimo para as outras jovens, como se dissesse: “mantenham-se escravas da moda e ganhem muito dinheiro para fazer plásticas, pois se deixarem aparecer uma ruguinha ou um leve caimento nos seus seios, deixarão de ser naturais e perderão a moda da vez, que só paga bem a quem for eternamente linda lindérrima”!…

Alma femininaAqui está a lição que esta Agência pretende deixar para a jovem cristã que está lendo este artigo: “não caia nessa! Não imite o mundo e as mulheres do mundo! Crie em você uma consciência que saiba valorizar o seu coração e a sua espiritualidade, e não se entristeça com os sinais de envelhecimento que seu corpo vai exibindo aos poucos, pois para Deus sua beleza é interior e os sinais externos são frutos da maturidade que Ele planejou para você. Afinal de contas, sua beleza verdadeira só será vista quando seu corpo ressuscitar e ali ninguém mais envelhecerá para se sentir feia. É exatamente este o legado da salvação de Cristo e esta é a vontade do seu Criador e Pai, que reservou infinitas bênçãos para seus filhos e filhas da humildade, que não valorizam a beleza desintegrante do corpo natural”.

Assista o vídeo que fizemos para homenagear alguém que nunca freou sua boca para falar aquilo que pensa, dando exemplo de uma mulher que jamais foi ou será escrava da opinião pública: o vídeo em questão poderá ser visto NESTE link.

Enfim, se você foi capaz de sacar bem a mensagem aqui embutida, e conseguir introjetá-la em sua vida pessoal, sua transformação interior vai caminhar mais rápida e sua auto-estima será robustecida como sempre deve acontecer com a “mulher-cristã-sábia”, e ao final sua vida será um exemplo da felicidade e da liberdade verdadeira que o mundo não conhece, como não conhece a paz.

 

Sobre John Valente

Prof. John Valente - Especialização: relacionamento conjugal cristão; Formado em Administração de Empresas e Teologia, especializou-se em Ciências da Religião, e participou de diversos cursos e treinamentos na área de relacionamento conjugal, inclusive o Seminário de Relacionamento Afetivo da “Agência de Casamento” que lhe apresentou à sua esposa.
Esta entrada foi publicada em Casamento. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code