É muito mais difícil apagar erros

Comentando um artigo sobre temas da Mulher moderna e de como é afetada pelas incoerências oriundas do Marxismo Cultural, este Site respondeu uma internauta nos seguintes termos…

Excelente comentário, Ruanda, e tão bem escrito que posso admitir raridade na sua forma, neste país semi analfabeto de pai e mãe. Oh irmã Ruanda: é claro que você (e todas as mulheres do mundo) podem opinar sobre nossos artigos, até porque, como você disse, se foram PUBLICADOS, então é para serem comentados.

De fato, querida, nossa intenção é a melhor possível (creio que você entendeu isso muito bem). E se a intenção é boa, é isto o que de fato interessa, segundo o próprio Jesus (Mateus 5,28). Todavia, irmã, o mundo se tornou tão depravado, mas tão depravado mesmo, que os maiores pregadores de hoje ficaram assim “meio inseguros” na escolha dos temas e das palavras, porque um mundo afundado no pecado também carrega o pecado de se ofender com tudo, e assim a verdade sai sempre machucada ou derrotada, como você pode perceber agora no caso da eleição de Donald Trump (o novo presidente até tem boa intenção, mas a Mídia imoral esquerdista não o deixará em paz, porque sabe que ele lutará pela Moral Cristã e o Conservadorismo!).

Pois bem. Isto posto, você já está vendo agora o tamanho da dificuldade em escrever bons conselhos para um mundo viciado em sexo e luxúria, pois o planeta inteiro voltou-se CONTRA a santidade e contra qualquer processo de santificação, e por isso não há mais espaço para sites como o nosso, e muito menos pregações como as nossas. Ponto pacífico.

Mas vamos às suas palavras. Quanto ao uso de salto alto pelas mulheres, nossa posição é quase tão somente aquela que os ortopedistas defendem, embora achamos que qualquer coisa que “levante o bumbum” e engrosse a panturrilha é um instrumento e uma oportunidade para os demônios atiçarem a tentação visual que o corpo da mulher naturalmente suscita (veja excelente vídeo explicativo do Padre Paulo Ricardo sobre esta questão no seguinte link: “Um padre nos dá razão”).

Assim sendo, o melhor mesmo é não dar chance ao diabo (Efésios 4,27) e buscar a santidade também nos sapatos, e “além dos sapatos”, se é que você entende o que seja um “sapato santo”. Quanto ao uso de calças compridas, duvido muito que nosso artigo não tenha sido CLARO e que você não o tenha entendido! É óbvio que as calças em si não são ruins, mas “certas” calças que as mulheres usam quase as deixam nuas, certo? Então, apóie-se nesta ideia – da santidade – e use calças compridas decentes ou não coladas ao corpo.

Quanto às cores, é claro que elas são de Deus, mas o sexo também é, e mesmo assim se tornou a principal arma do diabo para fazer cair a Humanidade: isto não tem nada a ver com machismo, e sim com “satanismo”, por assim dizer: você entende isso? Não é fácil entender uma ciência quando seu próprio cientista criador/propositor é mentiroso e mal intencionado, certo? É duro isso…

Quanto ao seu último parágrafo, estranho sua reação tão “impopular” ao ‘conselho’ que publicamos ali: ora, as mulheres são “exímias peritas” em enganar os homens, talvez mais do que os homens as enganam (até porque toda mulher sabe o que os homens querem); às vezes TUDO nelas é enrolação e fingimento: enganam na maquiagem, enganam no cabelo, enganam na idade, enganam na conversa e hoje em dia enganam até com silicone, exibindo peitos falsos ou glúteos turbinados!

Ora, se ESTA é a realidade da mulher em geral (inclusive crentes), não há razão para se escandalizar com nosso conselho, pois às vezes uma pobre crente, feinha, magrinha ou sem peito, jamais consegue um namorado justamente porque NÃO SOUBE se vestir “disfarçadamente”, e deixou à mostra suas pernas finas ou seu peitoral “vazio”.

Logo, o que chamamos de bom conselho foi apenas uma tentativa de ajudar essas moças crentes consideradas “fora do padrão” da ditadura da beleza (ou “feinhas” pelos modismos pós modernos), usando de um artifício que toda mulher já usa sem ninguém ensinar. Você pergunta: mas isso não é falsidade? Não, se você considerar que Jesus elogiou “a “habilidade” dos filhos das trevas”, como que ensinando um novo modo de agir para os crentes vencerem a batalha contra o Mal (Lucas 16,1-8). Sacou?

Com efeito, o povo diz que “se conselho fosse bom ninguém dava”, não é, mas o bom conselho de seguir sempre a orientação bíblica é a mais segura chave da felicidade terrena, com toda certeza, como diz a sabedoria humana desde os tempos de Salomão. O resto é seguir a lógica de Cristo de que servir é melhor do que ser servido, ouvir é melhor do que falar, e perguntar melhor que opinar. Aqui está toda a segurança da alma humana neste mundo conflituoso.

Enfim, irmã Ruanda, foi ótimo conversar contigo. São correspondentes assim que dignificam e felicitam nossa Redação, e são vocês que motivam, em última análise, todo o nosso ânimo de continuar fazendo “sermões aos peixes”, se nos entendes. Pode apostar que estamos aqui ao seu dispor para outras muitas conversas. Se quiser nosso e-mail, escreva para: eatjvs@gmail.com – Teremos o maior prazer em atendê-la. É isso. Fica com Deus e tenha um ótimo Ano Novo.

 

Sobre John Valente

Prof. John Valente - Especialização: relacionamento conjugal cristão; Formado em Administração de Empresas e Teologia, especializou-se em Ciências da Religião, e participou de diversos cursos e treinamentos na área de relacionamento conjugal, inclusive o Seminário de Relacionamento Afetivo da “Agência de Casamento” que lhe apresentou à sua esposa.
Esta entrada foi publicada em Casamento. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code