Dez Regras do Cristianismo para que haja o casamento ideal

Num mundo onde a decência sumiu e onde até as pessoas mais imorais estão sentindo falta de alguma coisa séria em que confiar, o Cristianismo se mantém vivo e ativo nas consciências que a ele se devotam, e certamente constituirá o último foco de moralidade a subsistir numa sociedade decadente.

Casamento Ideal com Cristo

Levando em conta que o leitor é uma dessas almas que estão enojadas – com a pouca vergonha do mundo – e também ansiosas para encontrar um Norte seguro no fim do túnel, este site vem oferecer uma alternativa (certamente a única e a última) bem palpável de sistema moral para reacender a esperança perdida com a pós-modernidade, relativamente à questão da meta de se formar uma família cristã via matrimônio.

10 Regras do Cristianismo para que haja um casamento perfeito, ou aquilo que esta Agência chama de “Casamento-a-três” (o Homem, a Mulher e Deus):

  1. Uma boa educação de berço e lar é indispensável para a formação do bom caráter da pessoa humana, e ela é que forma o homem e a mulher ideais para um casamento feliz.
  2. Uma boa vida escolar, com um período estudantil bem proveitoso em termos de rendimento em notas e trabalhos, é também fator fundamental na formação do caráter de um(a) futuro(a) bom/boa cônjuge.
  3. Interesses sadios na adolescência e juventude, como pesquisas científicas, jogos cerebrais, esportes sociais (vôlei, futebol, etc.), também entram na boa formação do caráter;
  4. Casamento-a-três pleno Dedicação à vida profissional com afinco e afinidade às reais vocações do homem/mulher interessados em fazer um bom casamento (“Casamento-a-três”), também é fator-chave na plena realização matrimonial.
  5. Capacidade de fazer e manter boas amizades é um ponto crucial, indicativo da nobreza interior necessária para a realização de um casamento que dure até o fim da vida (o casamento-a-três).
  6. Formar e manter uma boa amizade com a futura namorada é também fator-chave, embora muitos bons casamentos nasceram de casais que nunca foram amigos antes do namoro, e muitos casamentos que nasceram após uma longa amizade fracassaram (estes insucessos só mudam quando o casal é cristão dedicado à igreja).
  7. Um namoro bem regrado e organizado, alegre e duradouro, e com as intimidades consentidas pela consciência bíblica, é o caminho sugerido pelo Cristianismo para o matrimônio cristão.
  8. Um noivado bem assumido e compartilhado pelas famílias dos noivos é condição essencial para o futuro matrimônio, com ambos trabalhando para ratificar e consolidar o amor nascido no namoro ou antes dele.
  9. Compromissos de noivado que misturem alegria e seriedade, trabalho e estudo, diversão e oração, são a palavra final de coroamento de uma relação que Deus abençoará na igreja.
  10. Respeito às regras bíblicas para a plena comunhão do matrimônio e a paz no lar devem ser seguidas à risca, como se cada um dos cônjuges ouvissem a voz de Deus na leitura da Bíblia. Ideias como a da obsolescência das Escrituras devem ser descartadas sem pestanejar, uma vez que foram urdidas para destruir a família tradicional.

O Pastor e as ovelhas-2Finalmente, é interessante observar e guardar para si que as regras dadas pelo Cristianismo não são endereçadas ao mundo, propriamente dito, mas às almas que já se decidiram pelo seguimento de Jesus, para as quais as regras se encaixam como uma luva. CS Lewis um dia esclareceu as coisas dizendo que não escrevia para quem não acreditasse que o Filho da Virgem é Deus, e assim as regras aqui elencadas seguem o mesmo formato. É evidente que a pré-disposição interior de fazer a vontade de Deus e a boa disposição de ânimo são, em princípio, essenciais para que uma ótima vida a dois seja construída, e somente assim podendo realizar plenamente as personalidades envolvidas.

Sobre John Valente

Prof. John Valente - Especialização: relacionamento conjugal cristão; Formado em Administração de Empresas e Teologia, especializou-se em Ciências da Religião, e participou de diversos cursos e treinamentos na área de relacionamento conjugal, inclusive o Seminário de Relacionamento Afetivo da “Agência de Casamento” que lhe apresentou à sua esposa.
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code