Como “reconquistar” (na cama) seu cônjuge após um tempo ruim

Agora já bem ilustradas pelos artigos anteriores, explicitam-se para os leitores as razões que possibilitariam recuperar um momento ruim da convivência a dois, centradas sobre o poder do sexo para influenciar decisões contrárias a uma separação, quando os dois não querem se separar.

Reconquistando na cama-7Para efeito de possibilitar o bom efeito de salvar um casamento indissolúvel, deixemos de lado a ingenuidade para falar sobre sexo, pois ele é tão importante para casais cristãos quanto para os do mundo, guardadas as devidas diferenças de responsabilidade e higidez moral. Pior, muitos casais cristãos, por alguma razão ilógica, não costumam falar a respeito do sexo (mesmo entre quatro paredes), talvez confundindo respeito com vergonha, timidez com medo ou pudor com santidade, ou coisa que o valha.

No entanto, falar de sexo é tão importante quanto “fazer”. Afinal de contas, uma cama “fria” (ou morna, pelos padrões bíblicos), pode dar espaço para distanciamentos e problemas mais difíceis de solucionar no futuro. Este artigo tentará lhes ajudar neste mister, se é que é o seu caso enquanto cônjuge cristão/cristã, interessado(a) em cumprir a promessa de amor feita no altar de Cristo, de amar seu marido/mulher até que a morte os separe.

Diferenças entre os sexos

Dif entre os sexosA coisa mais importante é saber, antes de começarmos a falar a respeito, é se o casal cristão conhece bem as diferenças entre um homem e uma mulher, não no sentido estrito de quem tem o pênis e quem tem a vagina (afinal, não é pra menos, pois no mundo atual a voz do inimigo já espalhou tantas mentiras que quase ninguém conhece mais as “diferenças entre os sexos”, não nos permitindo sequer chamá-las assim, querendo obrigar os crentes a chamarem “diferenças entre gêneros”… Pode?). Inobstante, falamos aqui de diferenças muito mais abrangentes e profundas do que as que os demônios inventaram com a mentira dos gêneros, escondendo toda a biodiversidade espiritual das almas humanas. Por exemplo…

Devido ao estado degenerado do mundo e certamente devido à educação influenciada pela mídia imoral, os homens acabaram se tornando uma “pilha de nervos” no sentido erótico, isto é, ficaram com o instinto sexual à flor da pele e por isso se excitam num segundo (literalmente “num piscar de olhos”), às vezes até em situações que jamais resultariam em sexo, e por isso muitas vezes eles até passam vergonha!

Peixe-ataque-bioluminescentePior, a rapidez com que se excitam às vezes se reproduz na rapidez com que gozam (rápido como o vômito de certos peixes), e aí eles já acumulam outro prejuízo enorme como resultado de aderir às ideias implantadas neste mundo, a saber, perda de interesse por parte das mulheres. Pior também: sua excitação exagerada é diretamente influenciada pelo sentido da visão, e por isso a mulher cristã deve, consciente dessa situação vexatória do sexo masculino, procurar se vestir com decência, tentando não expor suas partes íntimas, sobretudo em função de seu amor por Deus e pela igreja.

Já as mulheres não sofreram tamanha influência da mídia erotizante, até porque o instinto sexual feminino não é despertado pelo sentido da visão como é o do Homem, dependendo muito mais de um forte sentimento, de uma boa conversa inteligente, de uma situação de bom humor e alegria, de se sentirem cortejadas e valorizadas, enfim, elas não encaram o sexo como “uma taboa de salvação” (para a maioria dos homens o sexo é isso mesmo!) e se excitam mui lentamente.

Aqui você percebe porque são tão importantes as tais “preliminares” para o sexo feminino, as quais esta Agência entende em lato senso, começando muito antes, ainda na época do namoro. Ou seja: já no início da paquera, as próprias situações de aproximação, as primeiras conversas, os primeiros presentes, enfim, tudo isso já é parte do jogo que um dia irá incendiar seu tesouro reservado para seu marido.

Entendidos estes dois pontos sobre a excitação de cada sexo, agora se pode visualizar porque o sexo masculino é tão “simplório” (rápido e egoísta), e porque o sexo feminino precisa das preliminares; porque toda a psique da Mulher funciona à base de ponderação e segurança, coisas que terminam por fazer seu corpo se preparar para aceitar o corpo do seu homem em seu leito.

Linda peituda com noivo e águaPara elas, tudo é um preparo, uma viagem, um conto de fadas, com cheiros, olhares, beijos, carícias e muito respeito. A mulher precisa disso; é sua maneira de sentir-se desejada, amada e respeitada. O homem não: basta convidá-lo, e ele já está pronto (às vezes nem precisa convidar: basta um olhar sorridente e ele já fica “alegre” como um cachorro que vê um osso carnudo). Entender esta diferença é tudo o que há de mais importante nesta questão.

É claro que no matrimônio cristão (“Casamento-a-Três”) o sexo acaba tendo um papel mais secundário. Todavia é preciso colocá-lo em seu devido lugar, pois ele continua sendo muito importante no bom relacionamento do casal até que a morte os separe. É evidente que existem casais que conseguem sublimar o sexo por motivos espirituais, profissionais ou outros, mas, enquanto ele for bom e fizer falta, é preciso aproveitar ao máximo cada momento íntimo ao lado daquele(a) que amamos, pois até a saúde física melhora com uma relação segura e bem prazerosa.

Criatividade é um grande segredo

Ao contrário do que ensinaria o mundo, a criatividade romântica entre casais cristãos não se limita à compra de artigos eróticos que possam aquecer a cama, pois ser criativo está muito mais para usar a imaginação do que dispositivos e bugigangas eróticas. Usando a imaginação e espiritualizando o desejo natural criado por Deus, o clima ficará tão “quente” que o casal nem lembrará que existem “sex shops”.

De qualquer modo, mesmo no uso da imaginação abstrata, é sempre bom conversar com seu/sua cônjuge para ver se ele/ela aceita a ideia de bom grado; caso contrário, desista das “novidades” e espere o tempo passar, pois mais cedo ou mais tarde a rotina e o envelhecimento natural farão com que o amor reclame “algo mais”, e este algo será uma verdadeira “revolução” para quem nunca experimentou “soltar-se”.

9,5 Semanas de amor-2Não se esqueça de que a imaginação – também chamada “fantasia” – quase sempre é bem maior que os corpos físicos, e por isso quem nunca se soltou em relação ao que pensa e ao que gostaria de experimentar, um dia sentirá tal reivindicação em seus membros (aqui há um porém: as fantasias dos homens mundanos quase sempre descambam para práticas sexuais pervertidas ou incompatíveis com a Moral cristã, e por isso o casal cristão tem que saber evitar certas coisas, que não passam de Tentação do inferno – um exemplo disso pode ser visto no filme “Nove e meia semanas de amor”, que começou tão bem e acabou em desgraça).

Contudo e com efeito, há coisas que se podem fazer para ir “soltando” um ao outro, como por exemplo: convidá-lo(a) para dividir um banho demorado quando as crianças estiverem dormindo; inventar um jogo de cartas ou de damas na cama, com os dois sentados inteiramente nus; pegarem um final de semana para ir a um hotel de beira de praia (dentro do tempo e do orçamento do casal); enfim, são muitas coisas sadias e decentes que a boa imaginação pode ensejar.

Claro que a esposa cristã ainda pode investir mais em sua aparência, usando roupa íntima mais sexy ao deitar, sugerindo posições que ainda não tentaram, enfim, a imaginação é o rei e a lei. Só um detalhe não pode ser esquecido: tudo aquilo que vocês curtirem na intimidade de vossa alcova, tem que ficar obrigatoriamente só entre vocês, ou no máximo contada ao terapeuta de casal, se é que quem casou o “Casamento-a-Três” precisa de terapeuta.

 

Sobre John Valente

Prof. John Valente - Especialização: relacionamento conjugal cristão; Formado em Administração de Empresas e Teologia, especializou-se em Ciências da Religião, e participou de diversos cursos e treinamentos na área de relacionamento conjugal, inclusive o Seminário de Relacionamento Afetivo da “Agência de Casamento” que lhe apresentou à sua esposa.
Esta entrada foi publicada em Casamento. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code