A que deus as pessoas pensam que estão enganando?

Temos visto tanta estrambolice e tantas manifestações tresloucadas de “espiritualidade”, que chegamos a crer piamente como CS Lewis acreditava: “As pessoas prestam culto a um deus imaginário”…

voce-esta-enganando-quem-06Os exemplos não faltam. Os casos se multiplicam. Porém, por razões de “proteção” das testemunhas, não será aconselhável para nós desfilar nomes aqui, até mesmo por ser nossa “denúncia” independente das (e até prejudicada pelas) pessoas que lhe são protagonistas, tal como é uma idiotice e uma injustiça condenar uma atitude correta porque a pessoa que a tomou foi, outrora, um “desqualificado”, na atual visão de seu pseudo “avaliador”.

Estamos nos referindo ao fato de uma personagem famosa do mundo artístico vir a público e dizer uma sandice em relação a Deus, isto é, tratando Deus como se Ele fosse um idiota e recebesse as intenções humanas com a maior cara-de-pau, engolindo tudo calado e não sentindo a fedentina que sobe do inferno. Ou melhor, considerando Deus um espírito puríssimo de elevada honra e vontade inabalável expressada com todos os pingos nos “is”, a figura pública julga estar se comportando como se Deus desse a ela um lugar especial, ou um “foro privilegiado”, onde os atos dela não fossem pecados por ela ser “a última coca-cola no deserto”, ou por ser o inimputável “figurão” que é! Pode? Pois bem.

Todavia e com efeito, uma pessoa teremos que nomear aqui, sem nenhuma intenção de feri-la ou de denegrir a sua já tão frágil imagem pessoal, desde que se disse “convertida a Jesus” mas a expressar o oposto de uma conversão legítima, que todo cristão conhece bem. O oposto da conversão aqui é o fato de, após revelar ter-se entregado a Jesus, a figura em questão manteve-se (sem qualquer alteração aparente) na vida desregrada, comandando programas sexuais pernósticos – ou programas que tratam de sexo livre – e pior, jamais definindo sua própria sexualidade como algo “sadio” aos olhos de Deus, a saber, como se o Criador tivesse cometido um erro na Criação e tivesse deixado muitos sexos dependerem de apenas dois sistemas (o masculino e o feminino), como se o Onipotente não tivesse podido “inventar” outros sistemas para que cada tendência tivesse seu próprio instrumento material de realização. Explico:

bruxa-apela-ao-arco-irisOs defensores da “homoafetividade” dizem que neste planeta existem pelo menos 11 (onze) sexos fervilhando na alma humana, os quais seriam mais ou menos os seguintes:

  • Homem que só transa com mulher (hetero clássico);
  • Mulher que só transa com homem (hetero clássica);
  • Homem que transa com homem e com mulher (bissexual masculino);
  • Mulher que transa com homem e com mulher (bissexual feminino);
  • Homem que só transa com homem de modo passivo (homo clássico);
  • Homem que transa com homem de modo passivo e ativo (homo complexo);
  • Mulher que só transa com mulher de modo passivo (homo clássico);
  • Mulher que transa com mulher de modo passivo e ativo (homo complexo);
  • Homem que não definiu seu sexo e transa com qualquer pessoa que amar, seja como ativo ou passivo (transexual masculino);
  • Mulher que não definiu seu sexo e transa com qualquer pessoa que amar, seja como ativa ou passiva (transexual feminino);
  • Hermafrodita que transa com qualquer pessoa que amar, seja como ativo ou passivo.

OBS.: Lembrar que todos eles, exceto os heteros clássicos, aceitam – e no íntimo procuram – sexo grupal ou coletivo, não vendo nessa prática nenhuma depravação, pelo contrário, crendo que constitui de fato o sexo original dos libertinos históricos e também o sexo do futuro.

Ora; nesta atmosfera de equívoco ontológico primário, não era de admirar que a sociedade moderna, conquanto atiçada pela mídia imoral, mergulhasse de corpo e alma na depravação e na perversão da antropologia divina no Homem, causando a este um grande estrago psíquico estrutural que danificasse a mente e o corpo de nossa raça! Na Era das Comunicações – que na prática significa a Era da Propagação do Pecado – todas as almas seriam afetadas pela onda erotizante da Mídia (entronizadora da propaganda erótica comercial), exceto se tivessem sido regiamente preparadas para enxergar a cilada ANTES de ela bater-lhe à porta, como fazem os soldados antes de pisar em campo minado. Porém tal não foi feito, e as almas caíram feito patinhos, levados pelo cheiro da pata-mãe.

monique-evans-com-decote-e-sardasUma das patas-mães de nossa geração brasilis é esta senhora chamada “Monique Evans”, cuja vida constitui um desfilar de agravos à santidade de Deus, mesmo quando ela, no auge na emotividade barata dos protestantes, se disse entregar a Jesus e testemunhar sua “conversão” ao mundo, sobretudo ao mundo artístico, de onde ela veio após décadas de sacanagem, incluindo até filmes pornôs. Assim, pasmem os senhores que esta senhora, após anos de programação erótica na TV aberta, chocou a todos os seus irmãos em Cristo ao revelar que estava namorando outra mulher, e pior, “com a aprovação de Deus”, como se o Santo dos santos tivesse qualquer dúvida quanto ao dois sexos que Ele mesmo criou, para a união santa entre marido e mulher cristãos! Pode? Pois pode crer, foi isso mesmo que contou uma recente reportagem do Yahoo Entretenimento (o leitor pode conferir NESTE link).

Enfim, como a tal senhora diz ter pedido a Deus “um homem fiel e Ele mandou uma mulher” (anátema satanás!), não há outra pergunta a fazer a não ser esta: A QUE ESPÉCIE DE DEUS esta senhora vinha orando? Ou “QUAL” deus a atenderia nesta oração infernal? Deixo a resposta em suspenso para que o próprio leitor chegue a ela com o auxílio da Palavra de Deus.

Finalmente, tudo o que tratamos aqui mostra o quadro atual do mundo e o nível de degeneração a que esta Humanidade chegou, quando uma suposta crente vem dizer, em alto e bom som, que seu “deus” – seu falso Jesus – lhe enviou uma mulher para suas noites de sexo, sem qualquer sinal de arrependimento ou mesmo questionamento, pois ela nem sequer percebeu aonde caiu, mesmo com toda a luz do Caminho que Cristo já a havia mostrado, enquanto esteve frequentando a igreja evangélica (Deus sabe como: o caso lembra Hebreus 6,4-8). O que podemos nós fazer diante deste quadro assustador em que estamos inseridos? (“Sai dela povo meu!”). Resta-nos procurar seguir as recomendações bíblicas da caridade e da santidade, aquelas que expulsam demônios, aquelas da prática do jejum e da oração.

 

Sobre John Valente

Prof. John Valente - Especialização: relacionamento conjugal cristão; Formado em Administração de Empresas e Teologia, especializou-se em Ciências da Religião, e participou de diversos cursos e treinamentos na área de relacionamento conjugal, inclusive o Seminário de Relacionamento Afetivo da “Agência de Casamento” que lhe apresentou à sua esposa.
Esta entrada foi publicada em Casamento. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code